Tema: SEMINÁRIO DE DOUTRINAS – NÍVEL I

TEMA: AS DUAS SEMENTES

TEXTO BASE: Romanos 9:21

PENSAMENTO: O propósito deste estudo é entendermos claramente que neste mundo há duas sementes: os filhos de Deus, predestinados para salvação e os filhos do diabo, destinados para perdição.

1. DESDE QUE ENTROU O PECADO NO MUNDO, DEUS QUIS FAZER SEPARAÇÃO ENTRE A SEMENTE DE DEUS E A SEMENTE DO DIABO.

Gn 3:15

2. A PARTIR DE CAIM TODA A SUA DESCENDÊNCIA É DESTINADA À PERDIÇÃO.

Gn 4:1,2

Para justificar a sua ira, Deus devia ter matado Lúcifer, por ter ele induzido Adão e Eva a desobedecerem a Deus, mas não poderia, porque Deus é amor e não poderia se contradizer matando sua criação. Então, Deus permitiu que no ventre da mulher fosse semeada a semente da perdição. Algo se passou, porque quando Caim nasceu, ele já era filho do maligno. (A massa do ventre de Eva teve parte com o diabo). A partir de Caim toda a sua descendência é destinada à perdição.

Gn 4:4,5
1ª Jo 3:12

Os homens que não tiveram pré-existência tiveram início após o nascimento de Caim; são os filhos da perdição, cujo pai é o diabo. Em Caim descendem todos os filhos da perdição: Faraó, Judas, Herodes, etc.

A Bíblia nos diz que há pessoas que não têm seus nomes inscritos no livro da vida. São os filhos da perdição, aqueles que não foram escolhidos e nem chamados para o reino de Deus, para a salvação. Eles foram gerados pela semente do mal e seu destino é a perdição.

3. NEM TODOS FORAM PREDESTINADOS PARA A SALVAÇÃO – ALGUNS SÃO DESTINADOS PARA A PERDIÇÃO.

Mt 13:27-30
Rm 9:22
2ª Ts 3:2
1ª Pe 2:7,8
2ª Pe 2:12-14
1ª Jo 2:18,19
Jd 4,11

4. OS FILHOS DO DIABO NÃO CRERÃO EM JESUS CRISTO NEM DARÃO BONS FRUTOS.

Dn 12:10
Mt 7:15-20
Jo 8:37-47
Jo 10:24-26

5. OS FILHOS DO DIABO NÃO TÊM OS SEUS NOMES ESCRITOS NO LIVRO DA VIDA.

Ap 13:8
Ap 17:8

6. A BÍBLIA FALA DE DOIS MUNDOS ESPIRITUAIS.

6.1 O MUNDO DE DEUS (OS FILHOS DE DEUS)

Mt 24:14
Jo 3:16
2ª Co 5:19
1ª Jo 2:2

6.2 O MUNDO DO DIABO (FILHOS DO DIABO)

Jo 14:17
Jo 17:12-15
1ª Jo 4:5

7. PARÁBOLAS QUE FALAM DAS DUAS SEMENTES

Mt 13:24-30,36-43
Mt 13:47-50
Mt 25:1-12
Mc 4:3-20

8. JUDAS ISCARIOTES SEMPRE FOI FILHO DA PERDIÇÃO.

Jo 6:70
Jo 13:10,11,18

PALAVRA FINAL: A palavra de Deus comprova que existem dois tipos de pessoas, dois tipos de sementes, duas descendências opostas: os filhos de Deus e os filhos do diabo, os que são predestinados para a salvação e os destinados para a perdição. Só dá para crer em predestinação se crermos que existem duas sementes.

O inimigo se revolta com esta revelação porque vai contra a mentira que ele pregou nas igrejas dizendo que todos são iguais perante Deus e que todos têm direito à salvação.

A Bíblia fala em duas descendências: a de Deus e a do diabo, o trigo e o joio, a ovelha e o cabrito, Abel e Caim, o salvo e o ímpio, etc.

Há pessoas que não são da descendência da salvação. Estas pessoas, muitas vezes, têm um aparente arrependimento, porque como a palavra de Deus chama a todos, às vezes, algum joio, algum anticristo vem e se instala na igreja, fazem amizades, cantam, batem palmas, dão ofertas, mas a Bíblia diz que elas nunca se convertem.

O justo vem porque Deus o chama, o traz; o joio vem por causa das suas necessidades e, assim como vem, vira as costas a Deus como se nada tivesse acontecido. Quem é do Senhor, ninguém pode arrebatar de suas mãos.

Quem é semente da salvação recebe uma unção, um revestimento, um batismo, um selo, e haja o que houver, aconteça o que acontecer, jamais se afasta de Deus. Se não fosse assim estaríamos diante de um Deus impotente. Por que ele salva o João e não salva o José? Será que o homem, criatura de Deus, tem mais poder do que Ele?

“Tudo quanto Ele quis, Ele fez”, tudo quanto Ele quer Ele faz. Este é o Deus soberano. A sua vontade prevalece sobre a vontade de quem quer que seja!

É importante sabermos que esta mensagem não é algo novo, mas aquilo que está na Bíblia e que esteve oculto ao longo dos anos, mas aprouve a Deus revelar agora.

Neste ministério só se prega o que está na Bíblia Sagrada, porque esta é a única palavra que educa, que disciplina, que exorta, que admoesta e que nos dá o pleno conhecimento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Há certos versículos que nós não podíamos entender, porque faltava luz para o versículo, faltava o entendimento do que o versículo queria dizer, faltava revelação do Espírito Santo, estava oculto, e agora Deus começa a rasgar o véu dos olhos para que possamos ver e entender a sua revelação dos mistérios.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

TEMA: LOBO X OVELHA

TEXTO BASE: Romanos 9:1-24

1. UM LOBO PODE SE VESTIR DE OVELHA, MAS NÃO PODE SE COMPORTAR COMO UMA DELAS.

Gl 5:22,23
Rm 8:5-9
Mt 12:34-37

2. ERA UM PLANO DE DEUS FAZER SEPARAÇÃO ENTRE AS DUAS SEMENTES.

Ex 34:11-17
Dt 7:1-5
Gn 9:18,24-27
Gn 10:19
Gn 13:13
Gn 18:23-33
Gn 24:3
Gn 28:1
Gn 36:2
Sf 2:4-5

3. OUTROS VERSÍCULOS QUE EVIDENCIAM AS DUAS SEMENTES.

Mt 15:13
2ª Ts 2:3,4
Ap 20:15
Gn 22:17,18
Tt 1:1
2ª Jo 1:10,11

PALAVRA FINAL – Nenhum filho do diabo se salvará, mas somente os filhos de Deus. (Jo 17:12)

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

TEMA: A LEI E A GRAÇA

TEXTO BASE: Hebreus 8:13

PENSAMENTO: O propósito deste estudo é definir claramente a diferença entre os dois pactos, as duas alianças, para que possamos servir a Deus da forma que Ele se agrada, e possamos produzir frutos para a glória de Deus.

1. A LEI: O VELHO PACTO ERA PARA A CARNE.

Rm 7:8
Rm 5:20
Rm 7:12
Rm 8:3
Jo 7:19
At 7:53
Tg 2:10
Gl 3:24
1ª Tm 1:9-11
Gl 3:12

2. A GRAÇA: O NOVO PACTO É PARA O ESPÍRITO.

Rm 6:14
Rm 6:2
Rm 6:7
Rm 7:6
Hb 8:6
Ef 2:8,9
Hb 13:9
Rm 11:6

3. NO NOVO PACTO, AS LEIS ESTÃO ESCRITAS NO CORAÇÃO, E CRISTO EM NÓS É A ESPERANÇA DA GLÓRIA.

2ª Co 3:2,3
Rm 2:14
Ez 36:26,27

4. A LEI FOI UM MINISTÉRIO DE MORTE, A GRAÇA É UM MINISTÉRIO DE VIDA.

2ª Co 3:6
2ª Co 3: 7-10
2ª Co 3:11

5. COMO SE VIVE POR GRAÇA?

Rm 4:16
Rm 5:1,2
Hb 10:38

6. NA GRAÇA ESTAMOS, VERDADEIRAMENTE, FIRMES E ALICERÇADOS.

Hb 10:14
Cl 1:13
Rm 8:2
1ª Co 1:30

PALAVRA FINAL – Só por fé, sem obras da lei, podemos viver uma vida em graça que agrade a Deus. Aquele que está em você, pelo seu Espírito, testificará que você é verdadeiramente um filho de Deus, sendo Ele o sustentador e o fiador deste novo pacto, a graça de Deus.

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

TEMA: RUDIMENTOS DE OBRAS MORTAS

TEXTO BASE: Rm 7:4

PENSAMENTO: A igreja atual está baseada em ordenanças e rudimentos da carne que a tem impedido de chegar à perfeição. Estas ordenanças têm sido motivo de conflitos e múltiplas divisões através da história da Igreja. Tudo isso tem ocorrido por falta de conhecimento.

O velho sistema ou as velhas regras, a chamada tradição religiosa, estabeleceu ensinamentos torcidos que transformaram a pregação de boas novas num catecismo de medo.

O nosso ministério está levando o povo de Deus ao conhecimento, para que, através deste conhecimento, sejam pessoas livres e pessoas confiantes. A tradição emperra o progresso e o crescimento. Toda tradição é enferma e impede o progresso.

O que nós temos que fazer como trabalho da última reforma protestante, é dizer ao povo de Deus que nós não temos mais que seguir o Cristo nos dias da sua carne. Jesus nos dias da sua carne passou por toda a sorte de sofrimentos para cumprir a lei. Nós sabemos que o Jesus de hoje não é o Jesus nos dias da sua carne. Hoje, Ele é o ressuscitado!

1. RUDIMENTOS DE OBRAS MORTAS (DEFINIÇÃO)

Rudimentos – coisa em estado primitivo; primeiras noções; elementar; superficial.
Obras – quaisquer trabalhos; ações; feitos.
Mortas – sem vida; que deixou de existir; extinta; que não existe.

2. O APÓSTOLO PAULO NOS FAZ UM CHAMADO A DEIXAR OS PRINCÍPIOS ELEMENTARES DA DOUTRINA DE CRISTO (RUDIMENTOS) E CAMINHAR PARA A PERFEIÇÃO.

Hb 6:1-3
Gl 5:1

3. JESUS, NOS DIAS DE SUA CARNE, CHAMOU JUDEUS.

Mt 10:5,6

4. JESUS RESSUSCITADO CHAMA GENTIOS.

At 22:21

5. OS RUDIMENTOS ERAM UMA SOMBRA DO QUE VIRIA ATÉ O TEMPO DA REFORMA DE TODAS AS COISAS.

Hb 9:9,10
Cl 2:16,17
Cl 2: 20-23

6. O RUDIMENTO DO BATISMO NA ÁGUA ERA SOMBRA DO VERDADEIRO BATISMO NO ESPÍRITO SANTO.

Hb 10:1
Mc 1:4,5
1ª Pe 2:24
Rm 6:1-7
Jo 3:25-36
Mt 3:11,12
Jo 4:2
1ª Co 1:17
Gl 3:26,27
1ª Co 12:13
Ef 4:5
1ª Jo 2:20,27

7. JEJUM (SIGNIFICADO)

JEJUM – (HEBRAICO TSUM) = COBRIR A BOCA
JEJUM – (GREGO NESTEIA) = ABSTER-SE DE COMIDA

JEJUM – Os antigos israelitas praticavam o jejum como sinal de luto, dor, lamento, sofrimento, crise pessoal e nacional. Ainda hoje praticam seis jejuns públicos consagrados, alguns jejuns públicos especiais, jejuns individuais por quebra de algum preceito.

Durante anos nós, nós cristãos, fazíamos do jejum motivo e arma para fazer pedidos a Deus. O espírito que caracteriza o jejum é a lei. O jejum veio da igreja católica, apostólica, romana, porque faz parte da igreja romana o sacrifício, as novenas, a abstinência de alimentos, etc.

A tradição evangélica absorveu o espírito sacrificial, o espírito monasteísta, a vida monástica, em que as pessoas ficam isoladas, passam horas de joelhos, se privam de facilidades, de bem estar, sacrificam-se muito com votos de pobreza, de celibato, etc. Este não é o espírito da Bíblia Sagrada.

Nós não acreditamos no jejum da carne como fonte de poder ou aperfeiçoamento espiritual, porque o jejum judaico nunca teve esse objetivo.

Hoje em dia, os crentes jejuam para criar experiências espirituais, fábulas e histórias fantasiosas, e dizem que o jejum é a arma contra satanás. Mas a arma contra satanás foi o sacrifício de Jesus no calvário, uma vez pra sempre.

Os fariseus também jejuavam para terem experiências espirituais e para terem motivos de se ufanar (orgulhar).

O povo de Deus faz algo inadmissível e que não podemos aceitar em hipótese alguma: transforma o jejum em moeda de troca, achando que ele os qualifica a receber algo a mais de Deus, ou que os faz mais santos, ou mais aceitáveis diante de Deus.

A ideia errada que se tem sobre o jejum deve-se à crença gnóstica de que tudo o que é material é ruim em si mesmo, inclusive a comida. Portanto, se quisermos bênçãos espirituais, teremos que abster-nos do que é material por algum tempo. Tal pensamento não encontra respaldo nas Escrituras Sagradas.

Outro argumento dos legalistas e um dos mais usados em favor do jejum é a mortificação da carne. Segundo os defensores desta posição, quando jejuamos estamos crucificando a carne. Não há um único verso na Bíblia que dá apoio a este argumento. Se o jejum fosse um instrumento para a mortificação da carne, então, a Cruz teria sido inútil. Bastaria que os homens jejuassem, e estariam salvos. Aliás, tal argumento, além de não ter respaldo bíblico, parece ter sido tirado da cabala judaica.

Com a revelação da graça de Deus, levamos em conta o que Cristo fez na cruz por nós. Lá, Ele não apenas morreu em nosso lugar, mas levou consigo o nosso velho homem. À medida que consideramos essa verdade e apresentamos nossos corpos para o uso exclusivo do Senhor, experimentamos a mortificação da nossa carne.

8. O JEJUM ERA UM COSTUME JUDAICO.

Lc 5:33
Lc 5:34,35
Mt 9:14
Mt 9:15
Mt 9:16,17

9. O JEJUM QUE NÓS ADOTAMOS É O JEJUM BÍBLICO.

Is 58:5-7

10. A FALTA DE CONHECIMENTO E REVELAÇÃO FAZ PENSAR QUE EXISTE UMA ESPÉCIE DE DEMÔNIO QUE SÓ SAI COM ORAÇÃO E JEJUM.

Mc 9:29
Fp 2:9,10

11. JESUS CUMPRIU A LEI PARA POR FIM ÀQUILO QUE ERA CONTRA NÓS.

Mt 5:17
2ª Co 5:21
Rm 10:4
2ª Co 5:16

12. OS JEJUNS DO APÓSTOLO PAULO FAZIAM PARTE DOS SEUS SOFRIMENTOS POR AMOR DO EVANGELHO. ERAM JEJUNS INVOLUNTÁRIOS.

2ª Co 11:21-33

13. VERSÍCULOS SOBRE A INUTILIDADE DOS SACRIFÍCIOS DA LEI

Tt 1:13,14
1ª Tm 1:3,4
Gl 3:10
Hb 13:9
Gl 2:16
Rm 14:23
Rm 11:6

14. OUTRAS OBRAS MORTAS, OU AÇÕES DESPROVIDAS DE VIDA, QUE NADA ACRESCENTAM AO CRISTÃO, PORQUE SÃO PRODUTOS DA CARNE.

Sábado – é o dia do descanso do povo judeu. O nosso shabatum, o nosso descanso é Jesus. Portanto, consideramos a discussão sobre o sábado uma discussão insensata, sem utilidade e fútil, uma vez que guardar qualquer dia da semana não salva. A fé em Cristo é que nos salva. É por graça que somos salvos. O Apóstolo Paulo coloca o sábado pertencente à lei mosaica, porque esse dia foi incorporado pelos judeus como um preceito de suas leis. Assim sendo, o sábado também passou a ser sombra das coisas que haviam de vir, dos bens vindouros – a graça de Deus. Todos os ritos e símbolos do judaísmo têm um bem real correspondente na graça de Deus. Assim, o sábado, como sombra, apontava para o real descanso: Jesus Cristo. Ele é o nosso descanso. Aleluia!

Cl 2:16,17
Hb 4:9-11

Quem vive a graça de Deus tem um descanso permanente em Cristo Jesus e não precisa de símbolos nem dias específicos para colocar a sua fé. A nossa fé e o nosso “shabatum” estão em Jesus Cristo.

Nós guardamos o domingo, como no Antigo Pacto se fazia com o sábado, porque conforme diz o apóstolo Paulo, a nossa doutrina está baseada na doutrina dos apóstolos e foram os primeiros apóstolos que estabeleceram o dia da ressurreição como o principal dia da semana. Todo o cristianismo só tem razão de ser por causa da ressurreição de Jesus Cristo e isto tornou o domingo um dia especial. Também somos obedientes à palavra de Deus, no tocante a obedecer aos governantes e todas as autoridades constituídas, porque foi Deus que instituiu. Portanto resistir à autoridade é resistir à ordenação de Deus e trazer para si mesmo condenação. É desobediência. Portanto, o calendário estabelecido legalmente deve ser obedecido.

Rm 13:1,2

O próprio cristianismo definiu o domingo em substituição ao sábado e o próprio Deus ratificou esse dia no coração das autoridades que ele instituiu. O próprio Cristo ensinou: “dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.”

Rm 13:9

Os cultos na igreja primitiva eram realizados aos domingos e o Apóstolo Paulo também prestava culto aos domingos. Também grandes manifestações do Cristo ressuscitado foram aos domingos.

At 20:7,8
1ª Co 16:1,2
Jo 20:19
Ap 1:10

Comidas e alimentos específicos

Atos 10: 10-15
Hb 9:10
Cl 2:16

Cerimoniais judaicos

As três festas maiores celebradas anualmente em Israel são: a Páscoa e a festa dos pães asmos; a festa da Sega (Colheita) e a festa dos Tabernáculos. Mas há também a festa das semanas, festa das luas, o pentecostes, o Rosh Hashanah (o ano novo), dia da expiação. Muitos e muitos ritos e cerimônias: circuncisão, kosher (lei dietética), Bar Mitzvah (confirmação como filho da lei), o sábado, o Talmud, as leis do templo, a sinagoga, os sacrifícios, os paramentos, a vestimenta, os símbolos, etc.

Lava pés como prova de humildade

Jo 13:4-10

Paramentos, estolas e colarinhos clericais

1º Sm 16:7

Unção de enfermos

1ª Jo 2:20
Tg 5:14,15

Imposição de mãos

1ª Tm 5:22

Ritos e sacrifícios

At 21:23,24
Cl 2:20-23

Luas

Cruz com símbolo de Cristo ou do cristianismo

Dt 21:22,23
Gl 3:13

Extrema unção

Fitinhas, rosas ungidas, óleos, balas, arrudas, flores, vassouras, sabonetes, roupas ungidas, enxofre, sangue, correntes, sal, pétalas, lenços, água do rio Jordão, semanas de Gideão, Isaque, Josafá, Moisés, Davi…

Mandamentos de homens

PALAVRA FINAL – O nosso ministério está levando o povo de Deus ao conhecimento, para que através deste conhecimento sejam pessoas livres e confiantes. É por isso que cada culto celebrado na Cristo Vive – SP proporciona ao povo de Deus crescimento na graça e no conhecimento.

Ao abrirmos a Bíblia para receber ensinamentos do Senhor, nós estamos sedimentando a nossa vida espiritual, o que nos leva à maturidade.

É importante lembrar que o judaísmo era uma religião de coisas elementares, mas o cristianismo é muito mais profundo do que a lei judaica. Os ensinamentos do Apóstolo Paulo vieram imprimir um caráter de maturidade espiritual, ultrapassando os princípios legalistas.

© Igreja Cristo Vive | Desenvolvido por ControlWork
Feito com amor.
Endereço: Rua: Dr. Paschoal Imperatriz, 123, CEP: 04705-071 - Brooklin - SP
Topo
Siga-nos:                    
Skype: cristo.vive.sp