TEXTO: Rm 7:4

PENSAMENTO: A igreja atual está baseada em ordenanças e rudimentos da carne que a tem impedido de chegar à perfeição. Estas ordenanças têm sido motivo de conflitos e múltiplas divisões através da história da Igreja. Tudo isso tem ocorrido por falta de conhecimento.
O velho sistema ou as velhas regras, a chamada tradição religiosa, estabeleceu ensinamentos torcidos que transformaram a pregação de boas novas num catecismo de medo.
O nosso ministério está levando o povo de Deus ao conhecimento, para que através deste conhecimento sejam pessoas livres e pessoas confiantes. A tradição emperra o progresso e o crescimento. Toda tradição é enferma e impede o progresso.
O que nós temos que fazer como trabalho da última reforma protestante é dizer ao povo de Deus que nós não temos mais que seguir o Cristo nos dias da sua carne. Jesus nos dias da sua carne passou por toda a sorte de sofrimentos para cumprir a lei. Nós sabemos que o Jesus de hoje não é o Jesus nos dias da sua carne. Hoje, Ele é o ressuscitado!

1. PAULO NOS FAZ UM CHAMADO A DEIXAR OS PRINCÍPIOS ELEMENTARES DA
DOUTRINA DE CRISTO (RUDIMENTOS) E CAMINHAR PARA A PERFEIÇÃO.

a) Hb 6:1-3 – Há doutrinas superiores e mais profundas do que as doutrinas de Cristo estando em carne, no cumprimento da lei.
b) Gl 5:1 – Cristo nos trouxe para a liberdade.

2. JESUS, NOS DIAS DE SUA CARNE, CHAMOU JUDEUS.

a) Mt 10: 5,6 – Judeus pregam para judeus.

3. JESUS RESSUSCITADO CHAMA GENTIOS.

a) At 22, 21 – Para os gentios, Deus levantou alguém específico.

4. OS RUDIMENTOS ERAM UMA SOMBRA DO QUE VIRIA ATÉ O TEMPO DA
REFORMA DE TODAS AS COISAS.

a) Hb 9:10 – Comidas e ordenanças somente até o tempo da reforma.
b) Cl 2:16,17 – Ninguém pode julgar por causa de rudimentos.
c) Cl 2: 20 – 23 – Morremos com Cristo para os rudimentos do mundo.
d) Hb 6:1 – Devemos deixar os princípios elementares da doutrina de Cristo e avançar para o que é perfeito.

5. O RUDIMENTO DO BATISMO NA ÁGUA ERA SOMBRA DO VERDADEIRO
BATISMO NO ESPÍRITO SANTO.

a) Mc 1:4 – O batismo na água era para remissão de pecados.
b) 1 Pe 2:24 – Rm 6:1-14 – O batismo no Espírito Santo coloca o crente morto ao pecado.
c) Jo 3:25-36 / Mt 3:11, 12 – O batismo na água era uma sombra que desapareceria.
d) Jo 4:2 – Jesus não batizava na água.
e) 1 Co 1:17 – Deus não chamou Paulo para batizar.
f) Gl 3:27 / 1 Co 12:13 – Todos os crentes foram batizados em Cristo pelo Espírito Santo.
g) Ef 4:5 – Paulo descartou o batismo na água da lista da Igreja.
h) 1 Jo 2:20, 27 – A unção que dEle recebemos permanece para sempre.

Cl 2:20 – “Se morrestes com Cristo para os rudimentos do mundo, por que, como se vivesseis no mundo, vos sujeitais a ordenanças?”

JEJUM – Durante anos nós fazíamos do jejum motivo e arma para fazer pedidos a Deus. O espírito que caracteriza o jejum é a lei; ele veio da igreja católica, apostólica, romana, porque faz parte da igreja romana o sacrifício, as novenas, a abstinência de alguns alimentos, etc.
A tradição evangélica absorveu o espírito sacrificial, o espírito monasteísta, a vida monástica, em que as pessoas ficam isoladas, passam horas de joelhos, se privam de facilidades, de bem estar, sacrificam-se muito com votos de pobreza, de celibato, etc. Este não é o espírito da Bíblia Sagrada.
Nós não acreditamos no jejum da carne como fonte de poder ou aperfeiçoamento espiritual.
Hoje em dia os crentes jejuam para criar experiências espirituais, fábulas e histórias fantasiosas, e, dizem que o jejum é a arma contra satanás. Mas a arma contra satanás foi o sacrifício de Jesus no calvário.
Os fariseus também jejuavam para terem experiências espirituais e para terem motivos de se ufanar.

6. O JEJUM ERA UM COSTUME JUDAICO.

a) Lc 5:33 – Os discípulos de Jesus não jejuavam.
b) Lc 5:34 – Jesus responde aos fariseus.
c) Mt 9:14 – Os discípulos de João Batista seguiam os ritos da lei.
d) Mt 9:15 – Jesus vinculou o jejum à tristeza, ao lamento, ao luto, à dor e à crise. Esses eram os motivos pelos quais os judeus jejuavam.
e) Mt 9:16,17 – Não se pode misturar o velho sistema de judaísmo com a graça de Deus. O velho pacto não aguenta a força do novo pacto, e o novo pacto não aceita mistura com o velho. Ou estamos na lei ou estamos na graça. Não há lugar para os dois ao mesmo tempo.

7. O JEJUM QUE NÓS ADOTAMOS É O JEJUM BÍBLICO.

a) Is 58:5-7- Jesus quer que rompamos com tudo que aflige a nossa alma. Este é o verdadeiro jejum que o Senhor decretou.

8. A FALTA DE REVELAÇÃO FAZ PENSAR QUE EXISTE UMA ESPÉCIE DE DEMÔNIO
QUE SÓ SAI COM ORAÇÃO E JEJUM.

a) Mc 9:29 – Jesus ainda não havia derrotado e amarrado o diabo, nem posto os demônios em cadeias para o juízo do grande dia final. A palavra jejum não aparece no original grego.

9. OS JEJUNS DO APÓSTOLO PAULO FAZIAM PARTE DOS SEUS SOFRIMENTOS
POR AMOR DO EVANGELHO.

a) 2ª Co 11:21-33 – Paulo foi preso, açoitado, fustigado com varas, apedrejado, naufragado, trabalhou forçadamente, vigiliou, passou fome e sede, jejuns, frio e nudez.

Outros versículos: Tt 1:14 1ª Tm 1:4 1ª Tm 4: 8,9 Gl 3:10 Hb 13:9 Gl 2:16 Rm 14:23 Rm 11:6

2ª Co 5:16 – “Assim que, nós, daqui por diante, a ninguém conhecemos segundo a carne; e, se antes conhecemos a Cristo segundo a carne, já agora não o conhecemos deste modo.”

Vamos evidenciar aquilo que a Bíblia chama de obras mortas –
obra morta é toda aquela ação desprovida de vida e que, por isso, nada acrescenta ao cristão, porque é produto da carne.

Sábado – é o dia do descanso do povo judeu. O nosso shabatum, o nosso descanso é Jesus. Cl 2:16, Hb 4:9,10.

Comidas e alimentos – Cl 2:16 – No mundo só há uma coisa digna de ser buscada: o conhecimento de Deus. Hb 9:10

Cerimoniais judaicos.

Lava pés como prova de humildade – Jo 13: 1-20

Paramentos e colarinhos clericais

Roupas eclesiais e com estolas
Unção de enfermos

Imposição de mãos

Ritos e sacrifícios (pagar votos, raspar a cabeça, purificações) – At 21:23, 24

Exercícios corporais (vigílias, jejuns, subidas aos montes, horas de joelhos) Cl 2:16-23

Dias de festas (natal, páscoa, pentecostes, festas judaicas) – Cl 2:16

Luas (cria superstições)

Cruz com símbolo de Cristo

Extrema unção (não tem valor espiritual, é um ritual romano)

Fitinhas (superstições)

Rosas ungidas, óleos, balas, arrudas, flores, vassouras, sabonetes, roupas ungidas,

enxofre, sangue, correntes, sal, pétalas, lenços, água do rio Jordão, semanas de Gideão, Isaque, Josafá, Moisés, Davi – tudo isso são formas espúrias de fazer comércio com o povo de Deus, anulando a graça de Deus e indignificando o sangue da Nova Aliança.

Mandamentos de homens (proibir corte de cabelo, pintura nas unhas, maquiagem, depilação nas mulheres, etc.)

PALAVRA FINAL – O nosso ministério está levando o povo de Deus ao conhecimento, para que através deste conhecimento sejam pessoas livres e confiantes. É por isso que cada culto celebrado aqui proporciona ao povo de Deus crescimento na graça e no conhecimento.
Ao abrirmos a Bíblia para receber ensinamentos do Senhor, nós estaremos sedimentando a nossa vida espiritual, que nos leva à maturidade.
É importante lembrar que o judaísmo era uma religião de coisas elementares. Mas o cristianismo é muito mais profundo do que a lei judaica, e os ensinamentos de Paulo vieram imprimir um caráter de maturidade espiritual, ultrapassando os princípios legalistas.

© Igreja Cristo Vive | Desenvolvido por ControlWork
Feito com amor.
Topo
Siga-nos:                    
Skype: cristo.vive.sp